Visualizações de páginas no último mês

Amazon MP3 Clips

quarta-feira, 31 de março de 2010

Calvários


CALVÁRIOS

Terça-feira, a minha filha Maria contou-me que na sequência de uma visita ao Hospital de Santarém, a uma tia-avó velhinha do lado paterno, encontrou no quarto ao lado…A sua muito querida monitora do ATL, também Maria de seu nome.
Estava internada com…um cancro de pulmão. Segundo as palavras da Maria minha filha, a Maria do ATL, estava triste, muito triste , mas linda: com os olhos azuis brilhantes e as faces rosadas. Pediu à minha filha que rezasse por ela e... quando a Maria deixou cair uma lágrima ela consolou-a dizendo que não se preocupasse pois tudo iria passar….
Hoje, tinha pensado quando acabasse as reuniões da escola, ir até Santarém, ver a “tia-velhinha” _ que está inconsciente_ e de caminho, dar um beijinho à Maria monitora.
Estava eu na escola em trabalhos burocráticos quando recebo a notícia de que a Maria do ATL tinha partido.
Fiquei destroçada; depois de me recompor, telefonei às minhas filhas para tentar dar com suavidade a notícia.
A minha filha Maria ficou incrédula: _“mas como é que é possível?? Ela estava com tão bom aspecto! Mãe: tens a certeza??....”
Quando acabei os meus trabalhos escolares, dirigi-me à Igreja e lá estava o velório da Maria do ATL.
O marido, chorava como uma criança num desconsolo sem tamanho; os filhos estavam em choque. As colegas desfeitas, as mães dos meninos que a Maria ajudou a educar, revoltadas.

Na nossa cabeça ecoa sempre, perante o mistério da morte: como é possível?? Como é possível morrer-se em 3 semanas duma doença que se pensou ser uma pneumonia?
A nossa Maria do ATL teve o seu Calvário; segundo as palavras do marido, “ ela já não olhava para mim…Olhava sempre para o Céu…” _ Talvez não tivesse a coragem de dizer ao marido: “Vou deixar-te, aguenta-te!”.
Sim, acredito que seja difícil.
Como em qualquer Calvário de verdade, há sempre Pilatos. Judas e traidores.
É quase quinta-feira Santa eu sei, mas a revolta que me assola não me permite calar:
Os judeus, os Pilatos têm um nome: médicos de Coruche…E mais: têm mesmo nome próprio.
O médico da Maria do ATL ,“tratou” um cancro de pulmão com uma receita de: “beba muitos líquidos para ajudar a expectoração e se quiser vá trabalhar”. Para a Maria ter direito a bomba de ar, (também era asmática), teve que consultar um pneumologista!!
Nesta sequência de sofrimento, esteve 2 semanas em casa a sofrer com falta de ar e a ser tratada a uma pneumonia que não existia… até que se lembraram de a levar ao hospital. Onde sobreviveu 3 semanas.
Foi esse mesmo médico que deixou morrer um amigo dos meus pais com um cancro do Cólon tratando-o como “sofrendo de nervos”!
O mesmo médico que perante o diagnóstico de carcinoma da mama de uma senhora de 76 anos, que por acaso era minha mãe, friamente disse: “minha senhora, essa mama é toda para ir fora!” _ E quando eu quis reclamar, a mãe impediu dizendo: “ Oh filha, eu quero lá saber do que ele diz!! Não te preocupes, eu aguento bem!”. _E não! Não Doutor Valério: “a mama não foi toda fora”. A mãe morreu, sim, mas não precisava de o ter ouvido, percebe?
E não é só o doutor Valério!! Também há 8 anos me aconteceu ter um tumor cerebral e ser diagnosticada como sofrendo de stress pela minha médica de família! Salvei-me porque tenho uma prima médica que insistiu que fizesse um TAC e que me salvou a Vida! Hoje…. (Não sei lhe hei-de agradecer ou ralhar, minha querida Susana!!).
Também há anos, perante uma sinusite, um médico do Centro de Saúde de Coruche me receitou um antibiótico,_ por acaso caríssimo_ para uma infecção urinária que nunca tive!
Quando estou doente, agradeço, mas não vou ao Centro de Saúde!! Aquilo é um local perigoso!
Das últimas vezes que lá estive com a mãe em estado terminal, pois sem sabermos, estava com metástases no fígado, a médica de serviço disse que era uma “crise de diabetes” e a mãe só seguiu para o Hospital de Santarém, porque eu INSISTI!...

Deus é Amor, Deus é perdão.
O ser-se cristão passa pela capacidade de ver em cada ser humano sofredor, um Jesus Cristo a viver o seu Calvário e a beber o seu cálice até à última gota._ Conforme Ele fez.
“Temos que perceber que podemos perder tudo” _ Anatomia de Grey.
Pois podemos.
Mas não podemos calar eternamente a revolta de saber que há médicos com mãos manchadas de sangue inocente! Não podemos calar mais!
Por mim chega, rebentei: processem-me se quiser. Não tenho medo. Nem sequer sei o que é ter medo!
Não há médico capaz de afastar a morte quando Deus nos chama.
Eu sei que perante os mistérios da Vida e da Morte somos insignificantes!!
Mas…Há limites! Há limites para a negligência para o descuido e desumanidade!!!
Pai: perdoai-nos…Porque sabemos o que fazemos!

Isabel

segunda-feira, 29 de março de 2010

PRESUNÇÃO



Presunção.

Perdeste-a por presunção.
Pensaste que podias atirar com um “ eu penso que tu gostas mais de mim do que eu de ti”, e que ela ia ouvir e discutir e provar e reprovar.
Mas ela não fez nada disso.
Apenas te fechou a porta na cara; a porta da vida, a porta da Alma.
Reviveu em segundos todos os bons momentos e com maior nitidez ainda os maus, e fechou-te a porta.
Depois de teres rastejado atrás dela, de teres declarado os teus sentimentos vezes sem fim, julgaste que podias atirar um desafio e que ela aceitava o duelo.
Dás pena: vais ficar sozinho, agarrado ao passado nesse sofá puído, a esfumaçar as cigarrilhas do costume e a beber demais.
Vais ficar agarrado aos teus complexos, às tuas supostas “inferioridades” porque te armaste em grande.
Não és Grande: quem o é não precisa de o provar.
És um triste solitário.
Ela vingou-se do teu engano…E sabes como??
Olhando para o passado contigo e não sentindo NADA.
Nem um bocadinho de saudade.

Deus, em que não acreditas, tenha piedade de ti.

sexta-feira, 26 de março de 2010

25% dos Portugueses sofrem de perturbações mentais...E..Os outros?


25% dos Portugueses sofrem de perturbações mentais!!! Só??
Olha que grande novidade!!
Pois é! Então como se explica que o Sócrates tenha ganho 2 X as eleições?
Como se explica que o PSD se farte de “espernear” contra o PEC e ao abster-se o “deixe” ser aprovado?
Como se explica que haja tantos casos de violência doméstica e agressões a professores?
25% são os casos detectados!!
Quantas vezes nós não conseguimos explicar as atitudes dos nossos “conhecidos” senão através da grande “panca” que têm??
Como se explica que mães extremosas_ sim, tb há mulheres malucas_, deixem a casa, o marido e os filhos porque precisam de seguir o seu destino “escrito nos astros”?
Como se explica que homens com mulheres maravilhosas as maltratem e as afastem por complexos só deles_ conheço um caso de um tipo que acabou com a namorada porque tinha complexos com o tamanho reduzido do falo!! _ juro, é verdade!!
Como se explica que casamentos e namoros que correm às mil maravilhas passem de um dia para o outro a ausência de sentimentos?
Eu não sei…O que eu acho é que as estatísticas estão mal feitas e que há muito mais malucos do que aquilo que se pensa. Estes são os casos declarados. E os outros?? LOL)))

Bjs
Isabel

segunda-feira, 15 de março de 2010

SWITCH MY EMOTONS OFF!


SWITCH MY EMOTIONS OFF.

Há dias assim.
Dias em que apetece dar estalos na ministra da educação, desancar o Sócrates, o ministro das finanças, o da justiça… e a seguir…emigrar.
Há dias em que não há pachorra para a maioria das manadas de estúpidos que falam sem conhecimento de causa, em que não há “cu” que aguente tanta estupidez junta!
Pelas minhas leituras, internéticas ou não, passam comentários , causas, petições e mais uma imensidão de coisas vãs e irritantes, inócuas ou não, desgraçadamente reais e dolorosas como o suicídio de um aluno e de um professor.
Se nas mãos de um médico se encontra por vezes a vida de um doente, pelas mãos dos professores e mais ainda, pelas mãos dos pais, passa a vida e o futuro de um País.
Daqui se depreende que as coisas que vemos, ouvimos e lemos, não podem de modo algum deixar-nos indiferentes.
É verdade que a fragilidade emocional pode levar à depressão e ao suicídio. Mas também é verdade, e qualquer “psi” de meia tigela o sabe, que há depressões endógenas e exógenas!
Há depressões que insidiosamente se instalam no dia a dia do nosso trabalho, nos desmotivam, nos magoam, nos ofendem, nos fazem duvidar e até mesmo perguntar: “o que é que eu estou a fazer neste filme”?
O suicídio é o salto final de um filme que não nos agrada. Quanto a isso não tenho dúvidas.
Tenho alguns colegas de baixa por “esgotamento”. É verdade que a profissão de professor é das mais stressantes e neste momento, desmotivantes, que se pode conceber.
O facto de não podermos _ sequer_ ,pregar uma boa palmada nas mãos de um aluno que brinca com o telemóvel ou que chateia o colega enquanto leccionamos é frustrante.
Assim como é frustrante ir todos os dias para o local de trabalho sabendo que de alguma maneira, ao estabelecermos metas de sucesso estamos a perverter um sistema que deveria ser justo e isento.
Qual a razão que me obriga a “dar 75% de notas positivas” à disciplina que lecciono?
Mas a escola é alguma fábrica de rolhas?
Será que o sucesso de alunos depende exclusivamente de mim??
OK: então nesse caso, obviamente que a minha meta é 100% de sucesso ou então.. Simplesmente Não FAZ SENTIDO!!!
Fez-se a uma petição para a implementação da “falta de castigo”. A falta de castigo existe, claro! Só que a burocracia é tanta, são tantos os papeis a preencher que às vezes nem vale a pena pôr o aluno na rua!!….Até porque o mais certo,é o dito cujo, ser devolvido à procedência!!! Sim…Porque agora já não há “rua” nem os alunos “chumbam” por faltas!!
Existe sim um “gabinete de atendimento ao aluno”onde este deve permanecer quietinho a fazer uma ficha ou um trabalho indicado pelo docente que o expulsou…acompanhado por outro desgraçado docente em “tempo de escola”.
(A maioria das vezes os alunos fogem às funcionárias e acabam por não chegar ao dito gabinete.)
E quando fogem podem dar pontapés nas portas, cacifos, e chamar todos os nomes que conhecem aos profs e funcionários. E quanto a isso?.... Batatas.
Esta porcaria de sociedade está cheia de injustiças. Aquelas mesmas injustiças que se vivem nos divórcios em que quem sai de casa para ir “curtir a vida” tem todas as benesses e direitos, maiores ainda, do aquele que ficou no seu posto, criando os filhos e sacrificando a sua carreira,_ com muito gosto_, obviamente, porque não há maior Amor do que o de mãe ou pai.
Como em tudo na vida, há Homens e espécimes de raça humana.
Como em tudo na vida… há Pais e paizinhos.
PS: parece que nada, neste texto, tem a ver com nada, mas quem me conhece sabe do que falo. E não…Não andei a fumar ganzas! Antes o tivesse feito!!!..

Isabel.