Visualizações de páginas no último mês

Amazon MP3 Clips

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Jewel- Hands + Lyrics " VALHA-NOS AS MULHERES"



Valham-nos as mulheres!
by Isabel Quelhas Ribeiro on Monday, May 23, 2011 at 2:48am



Estou em estado de sítio, em plena guerra, e preciso mais que nunca... de Paz.


Preciso esquecer que as injustiças continuam,

que as pessoas morrem estúpida e inutilmente,

que quem nos governa comete actos de tão grande desonestidade

que nos penhora o futuro até à 3ª geração!!....


Queria esquecer isto TUDO!

Emigrar para Marrocos ou para as Seychelles, sem acesso a jornais ou tvs e....

sentar-me a ler os livros verdadeiramente importantes ouvindo as músicas essenciais.

O meu sangue,_ provavelmente descendente de alguma guerreira berbere_, não deixa,

e eu não consigo ficar impávida e serena perante a injustiça.

Desgasto-me, eu sei.

Os meus neurónios curto-circuitam.

O meu coração acelera, o sangue ferve-me.

Sinto uma necessidade incrível de fazer algo pelo meu País.

...Absurdamente, agora que tenho as filhas criadas,

sinto-me mulher para dar o peito às balas.

Infelizmente....Nem balas há que arranquem este Povo desta modorra desesperada.


Assim, vou sonhando, com o momento em que,

isolando-me de tudo, consiga sentar-me, com a mente vazia e o coração cheio,

sentindo apenas a Paz e a tranquilidade que tanto ambiciono desejo e preciso.


Isabel

(Este meu escrito foi publicado no blog de um amigo meu que lhe deu o título "Valha-nos a mulheres"_ OBRIGADA pela HONRA!)

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Climbing the Mountain


They take pictures of the mountain climbers at the top of the mountain. They are smiling, ecstatic, triumphant. They don’t take pictures along the way cause who wants to remember the rest of it? We push ourselves because we have to not because we like it. The relentless climb, the pain and anguish of taking it to the next level – nobody takes pictures of that, nobody wants to remember, we just want to remember the view from the top, the breathtaking moment at the edge of the world. That’s what keeps us climbing and it’s worth the pain, that’s the crazy part. It’s worth anything. (In Anatomia de Grey)

Portugalnomics: Ep. 1

Lady GaGa - Born This Way (Tradução / Legendado em Português) [Letra Ofi...



NUNCA ME DIGAM: “ FOI OPÇÃO TUA?? Ok: então não te queixes.”
Hoje estou com o mau feitio. So what??? Não tenho razões para isso?? Se calhar não: mas isso não me tira o direito ao Estado de Espírito que me assola.
Graças a Deus tenho duas filhas saudáveis, uma casa para viver e, coisa rara nos tempos que correm, emprego/trabalho.
Acordei cansadíssima: tenho que perguntar a quem de direito porque razão quanto mais cedo me deito, mais cansada acordo. Será da fibromialgia??... Não sei, talvez. Doença de “gente fina” não interessa a ninguém.
Sei que tive uma manhã particularmente difícil a vigiar provas de aferição, sem me poder sentar como manda o manual de etiqueta: nem a “porcaria” do Brufen” tomado ao pequeno-almoço, me livrou de uma dor de coluna e cabeça, toda a manhã.
Saí da escola estoiradíssima, fui ao supermercado fazer umas compras para o fim-de semana, comi uma torrada e um chá e vim para casa.
Cheguei às 2 horas. São 17, 45 e só agora me sentei.
Porquê??..... Porque havia roupa para apanhar e dobrar_ que eu pedi às miúdas e se “esqueceram”_, máquina para pôr a lavar, casa para aspirar, reciclagem para despachar, e outras coisas para lavar, limpar, aspirar, whatever.
…..Sinto-me assim do tamanho de uma formiga que tem que carregar uma folha muuuuito grande!! Claro… claro que toda a gente diz: “ não optaste por te divorciar e ficar com as miúdas??”_ Obviamente que sim. E não estou arrependida: mantive a minha dignidade. E a dignidade tem preço!….
Os divórcios provocam para quem é “deixado”, uma diminuição da qualidade de vida_ em vez de dois ordenados passa a entrar só um_, consequentemente a mulher a dias passa a vir só uma manhã em vez de 3X /semana e…. as crianças têm sempre imensas actividades: _ “trabalhos de grupo, visitar os avós, tratar dos cães e gatos que estão em casa dos mesmos, levar a gata ao veterinário, ir à explicação, namorar…etc e blablabla.”
E a mãe… é uma chata porque tem a mania das limpezas e das “boas educações”! Obviamente que cá em casa não se põe os cotovelos na mesa nem os sapatos no sofá, e…nem a gata a “meia pensão” está autorizada a acabar com os sofás, tarefa já iniciada há vários anos.
Graças a Deus, O Senhor concedeu-me o dom do “desenrascanço” tão tipicamente portuga, que me permite ir com o carro à oficina, à inspecção, ir para o fim do mundo sozinha, à noite, com a criança doente a vomitar no banco traseiro do carro à procura da pediatra, comparecer às reuniões de escola , ou … Resolver uma inundação que me obrigou a mudar o chão de 4 divisões da casa. ( Enquanto isso, o progenitor apenas me fez o grande favor de me fornecer o nº do seguro habitação... E continuar a sua vida normal, como se nada se passasse com a descendência, que durante um mês não pôde dormir em casa devido às obras).
E as férias a 3, sozinhas??? Uau!! Graças a Deus que existem telemóveis: se saía com a mais velha, (no máximo até à meia noite), a mais nova ficava em casa de telemóvel em punho atendendo as mensagens de 10 em 10 minutos.
Festas de anos , baptizados??.... Tudo a meu cargo e da minha querida falecida mãe.
Primeira comunhão e Crisma, idem.
Claro: ao progenitor cabe a “árdua” tarefa de fazer aquilo que gosta e progredir na carreira.
Progenitor que nem ao funeral da avó das filhas compareceu_ não, (já agora), pela ex-sogra por quem sempre foi tratado com a maior das considerações_ , mas ao menos para consolar a dor das netas que perderam a figura de referência mais importante da vida delas.
Ok, ok , ok,…. Já me estou a alongar na libertação de indignações que já deixaram de ser mágoas, para serem apenas indignações.
Só vos peço uma coisa, meus caros: não me venham mais com a conversa dos pobres pais divorciados que ficam privados do convívio dos filhos pelas maléficas mães!!!
Para esse peditório não dou!!!!
Obrigada a quem me lê: como não tenho ninguém a quem maçar, maço os leitores que fazem o favor de me ler: alguns por pura amizade, outros por doentia coscuvilhice.
Cada um é responsável pelos actos que pratica e eu não me inibo de assumir os meus.
E….Pela lei natural da vida é assim com todos nós: só que alguns… ainda não repararam.

Continuação de uma boa tarde: confesso que me sinto mais leve. O veneno que não destilamos, envenena-nos a nós e deste, já me livrei!!
“Siga a marinha” que amanhã será um novo dia!
Isabel.