Visualizações de páginas no último mês

Amazon MP3 Clips

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

VIVO NUM PAÍS!


Vivo num País onde trabalho cada vez mais horas, licenciada a sério,_ sem equivalências folcróricas_, onde assisto à destruição do serviço nacional de saúde, onde assisto a idosos devolverem fraldas no supermercado, onde vejo crianças sem pequeno almoço na escola, a meio da manhã, onde ouço e vejo banqueiros, com toda a naturalidade, dizer que "se aguenta" tudo até ser-se um "sem abrigo" _quando os seus bancos tiveram o ano passado mais de 200 milhões de euros de lucro_, vivo num País onde tenho medo de adoecer a sério e me aterroriza deixar de conseguir manter as minhas filhas a estudar, vivo num país em que me congelaram a carreira e me obrigam a fazer relatórios ridículos de há 3 anos como se tivesse progredido... Vivo num País onde o suicídio aumenta vertiginosamente, a violência doméstica e a negligencia para com os mais frágeis é agravada pela crise que acumula com a falta de valores morais, vivo num País em que...Vejo abortos passarem à frente de doenças oncológicas, vivo num país enlouquecido, doente, governado por psicopatas corruptos e insensíveis.... Vivo num País que me manda emigrar.
Vivo num País em que só a minha enorme Fé em Deus me impede de enlouquecer.
TENHAMOS FÉ. TENHAMOS ESPERANÇA SEM BAIXAR OS BRAÇOS: HAVERÁ UMA GRANDE LUTA, MAS NO FIM, O BEM VENCERÁ!!!...

sábado, 26 de janeiro de 2013

PERCA-SE!

"Todos os caminhos levam à morte. Perca-se!"

J. L. Borges.

" Pobres entre pobres"

"A pior das misérias é a falta de humildade.

Aqueles que carregam as insignificâncias a que chamam riqueza ficam sempre demasiado pesados para voar.

Aceitar serenamente a pobreza essencial da nossa existência eleva-nos – e leva-nos a Deus." 

José Luís Nunes Martins In Jornal i

TUDO PASSA


“Nunca nada é sempre assim... Talvez a impermanência seja um princípio de harmonia. Quando se aprende a viver a mudança, sem estar contra ela, fica-se em harmonia com todo o universo. Cada um de nós faz parte da ordem essencial das coisas, trazendo à vida uma contribuição única. A magnífica beleza do universo advém desta diversidade de pequenos nadas. Quase insignificâncias. Mas tal como as gotas de água fazem um mar, também a nossa existência é feita destes quase insignificantes gestos, pensamentos e emoções. Actos livres, dos quais somos sempre inteiramente responsáveis. Um universo inteiro num homem só.
Qualquer momento, pessoa e gesto é sempre valioso, porque contém em si a essência imutável de tudo: O amor.
Se vivemos num paraíso ou num inferno é, tantas vezes, uma simples questão de perspectiva. Há quem em tudo veja mal e quem em nada o consiga descobrir. Mas compreender o mundo passa por perceber que os nossos olhos, tal como as nossas mãos, contribuem decisivamente para fazer um mundo bom ou mau. O mundo, afinal, sou eu.
Temos uma vida, uma só. Mas muitos julgam que há sempre muito tempo e, por isso, tantas vezes, decidimos adiar o importante para desperdiçar tempo com o que pouco vale.
O bem, o amor, deve prevalecer sobre todo o mal. Mas neste mundo, a harmonia resulta de uma luta que se ganha e se perde a cada instante. Não nos deslumbremos com os bons minutos, nem esmoreçamos com as horas más...
Que se fixe e se repita, quantas vezes for preciso, até que o mundo fique aos nossos olhos tal como realmente é: Nunca nada é sempre assim.”
José Luís Nunes Martins
Investigador

Escreve ao sábado

Mia Couto fala sobre o medo


domingo, 13 de janeiro de 2013

O Cérebro é um grande universo ou o universo é um grande cérebro???


Digam-me: se na Natureza há um padrão, se a forma das células cerebrais, (neurónios),  são tão semelhantes às galáxias, digam-me que tudo isto foi obra do acaso!!!! _" Por acaso, é assim!"_ Como é possível contentar-mo-nos com uma explicação tão simplória????
Quanto mais sei de Biologia, mais acredito que Deus e a Natureza têm uma sociedade anónima;)))
Obrigada Jesus por te amar tanto e por Crer que me amas!

"The idea of the universe as a 'giant brain' has been proposed by scientists - and science
fiction writers - for decades.

But now physicists say there may be some evidence that it's actually true. In a sense.

According to a study published in Nature's Scientific Reports, the universe may be growing in the same way as a giant brain - with the electrical firing between brain cells 'mirrored' by the shape of expanding galaxies.

The results of a computer simulation suggest that "natural growth dynamics" - the way that systems evolve - are the same for different kinds of networks - whether its the internet, the human brain or the universe as a whole.

A co-author of the study, Dmitri Krioukov from the University of California San Diego, said that while such systems appear very different, they have evolved in very similar ways.

The result, they argue, is that the universe really does grow like a brain.

The study raises profound questions about how the universe works, Krioukov said.

"For a physicist it's an immediate signal that there is some missing understanding of how nature works," he told Space.com.

The team's simulation modelled the very early life of the universe, shortly after the big bang, by looking at how quantum units of space-time smaller than subatomic particles 'networked' with each other as the universe grew.

They found that the simulation mirrored that of other networks. Some links between similar nodes resulted in limited growth, while others acted as junctions for many different connections.

For instance, some connections are limited and similar - like a person who likes sports visiting many other sports websites - and some are major and connect to many other parts of the network, like Google and Yahoo.

No, it doesn't quite mean that the universe is 'thinking' - but as has been previously pointed out online, it might just mean there's more similarity between the very small and the very large than first appearances suggest." http://www.huffingtonpost.co.uk/2012/11/27/physicists-universe-giant-brain_n_2196346.html

sábado, 12 de janeiro de 2013

Requiem pelos Pais


Despedida do pai

"Todos nos enganamos. Sim, todos nos enganamos a nós mesmos, mais do que o mundo ou os outros, como se a fraude só fosse possível com a colaboração de um cúmplice interno. Assim, será importante saber que existem no nosso pensamento conteúdos e mecanismos que podem funcionar de forma contraproducente." _ gostei muito do "cúmplice interno"!!.... Às vezes enganamo-nos porque a "mentira" é simpática para nós.... Outras vezes como meio de defesa…
Há em mim, dolorosamente cravados no coração dois espinhos: os lutos que ainda não consegui fazer pela perda dos meus pais.
Não fiz psicoterapia:  trato-me a mim mesma, escrevendo.
Escrever é como  “ mapear as emoções”, ver por onde caminhámos, de onde partimos e como chegámos.
Eu tenho que perceber as coisas! Defeito meu! Enquanto não perceber “as coisas” , o meu Espírito não descansa.
Sou muito matemática, fria, linear.Sinto necessidade de colocar em símbolos o que aperta o coração.
A mãe partiu com cancro de mama em 2008, a 2 de Novembro depois de ter sido operada a um agressivo carcinoma da mãe em 25/11/2007.
Entre a descoberta da doença e a sua partida, decorreu apena um ano. Não me conformei até perceber. Telefonei para o IPO, chateei os médicos que nunca recusaram responder às minhas sms’s e telefonemas.
Após a partida da mãe, o pai de quem já se suspeitava ter problemas da próstata, entregou-se à doença.
Acho que ele nunca se perdoou tê-la perdido… como se o pudesse ter impedido!
Durante 3 anos, manteve-se vivo pelas netas: sei, sinto-o.
Eram a sua alegria de viver e foi o que manteve vivo.
Em Fevereiro de 2012 o pai teve o 2º enfarte.
Como já tinha sofrido um 1º enfarte em 2006, nunca foi operado á próstata porque o coração não estava em condições de suportar uma anestesia geral.
Vamos fazer o mapa: 1- descoberta de níveis de PSA altíssimos; 2- Consulta ao urologista e anestesista para preparar a cirurgia; 3- recusa do anestesista em fazer a operação antes de uma intervenção cardíaca que lhe permitisse a cirurgia; 3- Intervenção cardíaca de modo a recuperar o tecido cardíaco afectado através de stent/ by pass, whatever.
O cateterismo não  resultou.
Fomos confrontados com o dilema: se o pai for operado ao coração de “peito aberto” tem elevadíssimas probabilidades de não sobreviver.
Entre opiniões de médicos, familiares ou não,  foi decidida e terapia hormonal e posta de lado a cirurgia.
Após o 2º enfarte, como disse em Fevereiro de 2012, o pai… Desistiu de viver. Recusou consultas aos urologistas e até ao seu médico.
Só a minha prima médica o conseguia convencer a fazer análises..e nestas.. a PSA continuava a aumentar vertiginosamente de mês para mês.
Quando o pai começou a ter dores ósseas horríveis, eu percebi,  e os médicos desconfiaram que havia metástases ósseas.
O pai recusou fazer a cintigrafia óssea.
Entretanto a depressão avançou e o pai deixou de comer…e o que comia ..vomitava…. Cada vez passava mais horas na cama.
Nós ralhávamos com ele, a minha prima receitou-lhe um anti-depressivo, fisioterapia, etc.
O pai não quis e já não tinha forças para tal esforço.
Em Julho, Agosto começou a vomitar. O meu olho clínico (cá está a tal frieza que me assusta),  fez-me suspeitar de metástases no sistema digestivo.
 A minha irmã, e a minha prima médica diziam que o pai vomitava devido a “quebras de tensão”.
Durante todo este período de tempo, implorou-nos que não o levássemos ao hospital, vontade que respeitámos até a dôr ser insuportável e ssó atenuada com morfina.
Em Agosto foi a um urologista óptimo e famoso que nos disse: “ o vosso pai esta´em estado terminal”. A minha irmã não assimilou. Quis proteger-se. A verdade doía muito.
Lembro-me como se hoje fosse, e quando me deito,  tento não rever o filme da última vez que levámos o pai ao médico.
Ele já escorregava da cadeira de rodas e a minha irmã severamente ralhava-lhe “ pai! Endireite.se! Oh pai por favor! Esteja bem sentado!”
Não comia nada. Demos-lhe café… e ele… vomitou… E eu…só me apetecia pegar-lhe ao colo….. e bater em quem não via a realidade!!!
Depois foram quase 2 meses de sofrimento indescritível, mesmo com pensos de morfina.
A minha irmã disse: “ pai, vamos ter que arranjar alguém para tratar de si porque eu vou ter que voltar a trabalhar e o pai não pode estar só!” _ ele respondeu-lhe: “ Não vai ser preciso!! Isto vai “resolver-se” depressa!”-
Foram lá 2 ou 3 pessoas a casa: ele recusou todas,  excepto uma miúda de 30 anos que tinha um curso de geriatria que lhe conseguiu dar a volta com a sua humildade e paciência,  aturando-lhe as recusas e o mau feitio…
Lembro-me de entrar no quarto do pai e perguntar-lhe se precisava de alguma coisa e ele responder-me: “ não!! Eu só quero uma coisa, morrer!!”
As dores eram tais,  que o pai gemia noites e dias inteiros. Ninguém dormia naquela casa.
As enfermeiras, amigas nossas de infancia,  começavam a ir lá a casa todos os dias. Foi solicitada uma de saúde mental e outra de fisioterapia. Desistiram, era demasiado tarde. Nada podiam fazer.
Nas últimas semanas, por duas vezes pensámos que era “o fim”,  e por duas vezes foi levado ao centro de saúde.
Por duas vezes foi diagnosticado como moribundo e voltava para casa depois de levar soro.
Quando o ouvia gemer e delirar eu ficava em histeria interior e lembro-me de dizer à minha amiga enfermeira: _“ por favor! Dá-lhe mais morfina!! Não o deixes sofrer assim!!” _ ela respondeu: _ “ Isabel, não posso!! Poderia matá-lo!”….. (!!!!!!)
Na antevéspera da sua morte, já entre momentos de consciência e ausência dela, sentei-me na cama de mão dada: o pai com a outra mão, sem já articular palavra, fez-me uma festa no rosto e no ombro….. Foi tão bom…….E eu murmurei-lhe muitas vezes nesse momento “Deus é grande e vai ficar tudo bem!”
No dia seguinte havia uma festa da universidade da minha filha e eu não o vi.
Na manhã seguinte, a minha irmã ligou-me para a escola. Quando me chamaram depois da aula,  para atender o telefone, eu percebi o que era.
Foi na manhã de 2/11 /2012 que ao acordar,  a minha irmã foi ao quarto e percebeu que o pai já tinha partido.
Passavam exactamente 4 anos da partida da mãe.
Foi uma história de amor.
Combinaram encontrar-se.
Na minha imaginação, a mãe, amor da vida do meu pai, veio silenciosamente dar-lhe a mão e elevá-lo ao Céu durante a noite!!…..
Foi um encontro de eternos enamorados.
_ É por estas e por outras que eu acredito que o Amor é muito mais poderoso que a morte! E que o verdadeiro amor, não “é eterno enquanto dura”. É pura e simplesmente, eterno._

Isabel.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

TRISTE PORTUGAL!!!!


HOJE, À MINHA FRENTE NA CAIXA DO PINGO- DOCE, ESTAVA UM IDOSO A TENTAR PAGAR 2 PACOTES DE FRALDAS PARA ADULTOS. O DINHEIRO QUE TRAZIA, NEM PARA UM PACOTE CHEGAVA: FALTAVAM 60 CÊNTIMOS.
A RAPARIGA IA ANULAR TUDO E MANDAR O HOMEM DE MÃOS VAZIAS.
EU PEGUEI EM 60 CÊNTIMOS E PAGUEI O QUE FALTAVA. O SENHOR, OLHOU PARA MIM, E DISSE: " OH MENINA, MAS COMO É QUE EU LHE POSSO PAGAR?? NÃO A CONHEÇO!!" - EU RESPONDI, NÃO SE PREOCUPE! UM DIA ENCONTRAR-NOS-EMOS POR AQUI E PAGAR-ME-Á UM CAFÉ.
( ENTRETANTO A RAPARIGA DA CAIXA CONTOU-ME QUE HÁ MUITOS REFORMADOS COM PENSÕES DE 100 E POUCOS EUROS QUE CHEGAM À CAIXA E DEVOLVEM PACOTES DE MASSA E DE ARROZ, E QUE ELAS, COM MUITA PENA, NADA PODEM FAZER).
- VIM DO PINGO-DOCE, COM UMA ENORME VONTADE, DE ENCOSTAR ESTES c****** DESTES POLÍTICOS A UMA PAREDE E FUZILÁ-LOS UM A UM!!!! DE CERTEZA QUE IRIAM PRECISAR DE FRALDAS DURANTE O PROCESSO!!_ E JÁ AGORA, ONDE ANDA A TIA JONET??... O SENHOR TAMBÉM DEVIA USAR FRALDAS DE PANO, É??? É QUE BIFES, NÃO DEVE COMER TODOS OS DIAS!!!_ AH, E Já agora, pedia ao drº José Serrão, advogado maçónico coruchense, que tivesse a delicadeza de devolver os 30 euros do jantar que teve a falta de cavalheirismo de aceitar a uma amiga minha: ela é como eu: quer ter para ajudar quem precisa , não para quem anda de audi coupé, a chular o sistema!
E mais:
Caros amigos: vivo num meio rural em que há imensas pessoas, normalmente idosas que ganham reformas que não chegam aos 200 €!!!!! Hoje, uma empregada do Pingo-doce, contou-me que muitos chegam à caixa para pagar e têm que devolver arroz e massa porque nem para isso chega!! Agora imaginem para a farmácia e para as fraldas, consideradas "artigos de luxo" com o IVA máximo!!!. (estou errada??)
E foram estes “tipos” PASSAR O ANO PARA O RIO DE JANEIRO???
TÊEM CONSCIÊNCIA????.... ISSO É ALGO QUE EXISTE PARA ELES????
DEUS QUE ME PERDOE. Mas gostava de ver o Cavaco, o Sócrates, o Coelho, o GASPAR, TODOS DE FRALDAS!! ALÉM DA HUMILHAÇÃO DE TER DE AS USAR A HUMILHAÇÃO DE NÃO TER COMO AS PAGAR!!...
Para terminar:
Porque não temos um sistema em que as pessoas votam em deputados da sua região que os conhecem e realmente defendem os seus interesses!!!????
Quando estamos a votar num partido, sabemos lá quem é o deputado que nos vai representar????
E mais..Para que são precisos quase 300 deputados para um País tão pequeno????

iSABEL