Visualizações de páginas no último mês

Amazon MP3 Clips

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Mulheres

Hoje, lá me levantei a custo para ir fazer novas análises.
Dizia-me a rapariga “picadora”: “ Olhe, isto é só uma picadinha, não dói nada!! “….Arregalei os olhos e pensei: porra, sou mulher, pari duas miúdas lindas sendo que o 1º parto foi dificílimo e com ventosa; tive uma cirugia de 7 horas a um tumor cerebral, em que obviamente me abriram literalmente o crânio e agrafaram o osso….E é agora esta picadinha de mosquito que me vai incomodar???? Hahahhaahahaha!!!!
No final da retirada de sangue diz-me a mocinha: “Olhe, agora não faça esforços com o braço!”. Sorri-lhe e disse que estivesse descansada.
Cheguei a casa , tinha uma inundação na cozinha: com as limpezas, o tubo da máquina da loiça saiu. Adivinhem quem passou uma hora e meia a limpar e a apanhar água??? Euzinha, pois claro!!!
Se a vida é isto, se ser mulher é isto, calharem-nos as estopadas de ter menstruação, parir, trabalhar em casa e fora dela, então nos não somos mulheres: SOMOS SUPER-MULHERES!!!!
Há 100 anos não havia mulheres na faculdade!!! A minha avó paterna foi uma das primeiras a tirar o curso universitário de enfermeira-parteira pelo que foi parteira municipal em várias cidades, ao mesmo tempo que criou oito (8) filhos!!! Ainda hoje há pessoas que ma recordam como uma Santa!! Ajudava toda a gente, quer lhe pudessem pagar ou não! Era um serviço nacional de saúde ambulante, a avó Albina dos Santos Quelhas!
Herdámos das nossas avós, a garra!! A minha avó materna era proprietária de várias “fazendas” na zona do Sardoal e teve brucelose: lembro-me da avó contar que todos os dias se montava na charrete e ia à cidade levar uma injecção dada pelo médico que a salvou (creio que era o seu primo dr. Serras Pereira).
Isto para dizer que as mulheres que há 100 anos não iam para a universidade, são agora a população maioritária das mesmas!!! As profissões difíceis, calham-nos a nós: 70% doss professores na minha escola, são mulheres e creio que esse número é uma amostragem correcta do País.
Dantes, dizia-se vou ao médico: agora, o normal é dizer vou à médica!:)
No meus tempos de estudante , os cursos de engenharia tinham umas infiltradas femininas!!!! Nestes tempos os mesmos cursos têm 4 ou 5 rapazes para 30 raparigas!!! Houve alturas que cheguei a dizer às minhas amigas: “ quem quiser arranjar um homem, tem que ir às obras!” _
E depois a maternidade!!!????? Quando há divórcios, quem fica com os filhos??? Graças a Deus, NÓS!!! Os pais,se forem civilizados, lá negoceiam uma pensão de alimentos e levam os miúdos de 15 em 15 dias a passar o fim-de-semana a casa deles e da 2º namorada, ao Mc donald’s e ao cinema!!! Hahhaahhaha!! Sobra-lhes tempo para o engate e para ir para a tasca com os amigos beber copos!!
Nós mulheres, pilotamos aviões, conduzimos camiões, superamos doenças, suportamos gravidezes difíceis e partos terrivelmente dolorosos, criamos os filhos, ajudamos os pais idosos, apoiamos os doentes, vemos os pais morrer de mão dada connosco, e apoiamos os amigos que sofrem!!!
A minha história de vida não é nada ao pé de algumas histórias de mulheres que conheço!! Nada!!! Já vi amigas morrerem depois de terem lutado como guerreiras por amor aos filhos sujeitando-se a tratamentos mutilantes e ultrajantes, já vi mulheres superarem doenças insuperáveis e continuarem a trabalhar sem um queixume!!!!
Depois disto, oh Meu Deus, nós mulheres, somos o Máximo!!!
Adoro ser mulher e agradeço a bênção de ter sido mãe de 2 meninas/mulheres corajem, que além de serem boas alunas, são super-educadas , praticam desporto, montam a cavalo, ajudam o pai nos concursos de equitação…. Sou abençoada!!
Nós, as 3 mulheres cá de casa, depois de termos perdido pais e avós continuamos a sorrir e a lutar e a aperaltarmo-nos para festejar!!!
Nós, as três, temos agora entre mãos uma dificílima decisão: eutanasiar a nossa gatinha. Segunda feira, tomaremos a decisão: depois de 2 semanas de sofrimento em que a nossa gata passou os dias a levar soro ao ponto de já “não ter veias” e os rins estarem parados. Teremos que olhá-la nos seus olhos grandes, negros e doces e despedirmo-nos dela.
Já disse à minha filha mais velha que vai ser muito difícil e que gostaria de estar com ela. A Maria respondeu: “ mãe, já vi eutanasiar o meu cavalo e cães! Agora quero estar sozinha com a Bolota!”
Mulheres coragem, somos todas e todos os dias!!!
Meus amigos, meus amores: 
Tenho 53 anos e sinto-me cada vez mais jovem de Espírito, talvez até mais “maluca”!!!! Por isso me arrogo o direito, de cada vez mais dizer o que me apetece, fazer o que me der na gana e borrifar para os críticos!!!!
Oh Yeahhhhh!!!!


Isabel SQR.