Visualizações de páginas no último mês

Amazon MP3 Clips

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Carta ao 1º ministro Pedro Passos Coelho

Ao Ex.º Sr. Primeiro Ministro de Portugal
Dr. Pedro Passos Coelho:


Na sequência da sua missiva aos portugueses, via facebook, venho também, através deste meio, dirigir-me a vossa Ex.ª na esperança de ser lida num intervalo que decerto terá entre as diversas viagens e o difícil desiderato de governar Portugal.
Não estou aqui para falar de mim, uma simples engenheira zootécnica, profissionalizada no ensino e exercendo a profissão há 24 anos.
Obviamente que as medidas tomadas pelo seu “competentíssimo” governo, me afectaram a mim e às minhas duas filhas como v.ª Exª deve estar cansado de saber. Ficar de repente sem abono de família e com uma menor % do vencimento mantendo as mesmas despesas e suportando a inflação causada pelo IVA e afins não tem sido tarefa fácil_ nem para mim, nem para os meus colegas de profissão que, como deve saber, além das dificuldades de colocação estão sujeitos a trabalhar longíssimo de casa, sem quaisquer ajuda de custos.
Vivendo num meio predominantemente rural queria falar-lhe das crianças! _ Sim, também é pai não é??...
Como se sentiria o Dr. Pedro, trabalhando num local em que sabe que as crianças fazem a única refeição decente na cantina da escola, sabendo também que muitos dos que tinham “escalão” A e B , o perderam, não podendo ir a visitas de estudo, comprar livros ou cadernos, saindo de casa às 7 da manhã e voltando às 19 horas??...
Como se sentiria o Dr, Pedro, se fosse tomar pequeno almoço ao bar do parlamento e tivesse ao seu lado uma criança que mete conversa consigo e não tira os olhos da sandwiche que está a comer???....
Que sentiria o Dr. Pedro se perante uma situação dessas perguntasse ao aluno: “ queres comer alguma coisa??... E o aluno respondesse timidamente que estava mal disposto??? E se insistisse perante a referida “má disposição” , será que vossa exª se calaria ou perguntaria ao aluno “ que é que te apetece??”… E o aluno esticasse os olhos para um bolo???....
Faria como eu, certamente, e discretamente compraria a fatia de bolo à criança que toda contente, iria a correr para a aula comendo-a em rápidas dentadas, não é??....
Pois é dr. Passos Coelho!! Eu não sou economista mas pressinto que o aumento de custo de vida não vai aumentar a produtividade, nem que a “a vaca tussa”, mas sim desgraçar milhares de famílias que perdem a casa, o carro, os electrodomésticos, whatever.
Perceberá com certeza vossa excelência, que não há pessoas com coragem para investir em nada neste País, correndo o risco de ficarem empenhadas até aos cabelos perante a retracção do consumo e recessão mais que anunciada.
Vamos diminuir o consumo interno, obviamente, a troco de quê???
Vamos exportar o quê e para onde???
Quais são os países com os quais poderemos competir nos mercados internacionais?? China?? Índia??....
Sr Dr Passos Coelho, os nossos vizinhos gregos tomaram a mesma “aspirina” que nós e têm o estômago a sangrar. Porque acha que connosco a panaceia vai resultar??....
Já vai longa a minha missiva e muito menos lírica do que aquela que dirigiu aos que em si votaram.
Se tiver a bondade de responder às minhas questões, terei todo o prazer em lê-las….
Ah… E já agora, explique-me porque os deputados se podem reformar ao fim de 12 anos de árduo trabalho na Assembleia da república, têm ajudas de custo , veículos oficiais de alta cilindrada e os governantes têm o futuro assegurado numa empresa público-privada….
Subscrevo-me atentamente:

Isabel Quelhas Ribeiro.