Visualizações de páginas no último mês

Amazon MP3 Clips

domingo, 13 de novembro de 2011

Quando deixamos de O sentir caminhar ao nosso lado, é quando Ele nos pega ao colo....

http://youtu.be/CXpOVU9Nx6g


..... Dos fracos, não reza a história.... Mas enfim.... Isso era o que dizia a minha querida mãe, Adelaide, que viveu e morreu estoicamente!!!



(Escrevo este artigo a propósito de um artigo da Visão de 11. 11. 2011 sobre a “baixa médica” do economista e banqueiro, António Horta Osório, o 1º português a ser nomeado presidente do 8º maior banco do Mundo, o LLoyds, em Londres.)

ESTOU ESTOIRADA!!!!! TODOS OS DIAS QUANDO ME LEVANTO, PROMETO A MIM MESMA: "QUANDO CHEGAR A CASA, DURMO UMA SESTA!".. .MAS DEPOIS, HÁ QUE IR AO SUPERMERCADO, ARRUMAR A CASA.. AQUELAS COISAS QUE AS "GAIJAS" FAZEM... E A SEGUIR SENTO-ME SOZINHA NO SOFÁ, COM A GATA AO LADO, A TV E A NET EM FRENTE, E UMA PILHA DE 6 TURMAS DE TESTES DE CIÊNCIAS PARA CORRIGIR!!.....SO WHAT??....
_ ÀS VEZES PERGUNTO-ME PORQUE É QUE O HORTA-OSÓRIO DO LLOYD'S "METEU BAIXA" E ESTÁ A FAZER UM TRATAMENTO DE SONO... E EU TENHO QUE ME AGUENTAR AQUI._
O SEGREDO??... QUANDO ME SINTO SEM FORÇA PARA PEGAR A GATA PELO RABO, REZO UMA ORAÇÃO PESSOAL E SINTO QUE QUANDO NÃO CONSIGO DAR MAIS UM PASSO, DEUS ME PEGA AO COLO. ( Isabel)

“ O limiar da resistência é intrínseco cada pessoa e depende de factores genéticos e do ambiente – a forma como viveu a infância e até a vida intrauterina. Mas ninguém está imune. “Precisamos de admitir a vulnerabilidade para pedir ajuda. O empresário de topo, por vezes, está muito só”, nota Isabel Rodrigues, que desenvolve um trabalho de coaching em gestão de stresse junto de quadros empresariais. “ O primeiro passo é assumir o problema perante si próprio, para depois pedir ajuda ao médico”, reforça Luis Patrício, 56 anos, psiquiatra.”
“Para combater o stresse, os especialistas são unânimes: é preciso cultivar outros interesses. “ O sucesso profissional tem de existir em equilíbrio com mais aspectos da vida”, sublinha o psiquiatra Alfredo Frade, 60 anos. (….) _A sua própria estratégia para aguentar a pressão consiste em praticar natação, andar muito a pé, tratar da família e sustentar uma paixão pelo cinema e pelos livros_”
“ É importante alimentar os valores espirituais, religiosos, socioculturais”, acrescenta Isabel Rodrigues. “ Adoptar uma atitude diferente face aos nossos agentes de stresse é também treinar as competências de inteligência emocional: a autoconsciência, a autogestão, a consciência social e a gestão de relações”, clarifica. (…) “porque gerir o stresse é um tema de atitude.”
Tornou-se conhecido, em Portugal, o caso de João Ermida, 46 anos, que era responsável global pela tesouraria e mercados financeiros do grupo Santander, e adorava viver sob stresse como confessou numa entrevista. Mas, ao fim de 11 anos a ter ataques de pânico, decidiu cortar com a alta finança. O medo assumia o controlo da sua vida, deixava-lhe as mãos a tremer e o coração acelerado. Começou a tomar calmantes às escondidas porque no mundo dos negócios, isso parece uma fraqueza. (…) Escondeu da família os ataques de pânico que sofria até que se demitiu. Em 2008 publicou o livro Verdade, humildade § solidariedade cuja escrita foi uma forma de terapia para os seus problemas, denunciando o cinismo e a crise de valores que contaminam o mundo financeiro.(…)”
“Perante o mesmo nível de stresse, a resposta difere de pessoa para pessoa. (…) São mais vulneráveis os novelty seekers (qualquer coisa como os buscadores de novidades), mais flexíveis, que não gostam de rotinas, praticam desportos radicais. ( Curiosamente tornou-se público que Horta Osório aprecia nadar com tubarões).”
“ O stresse é como uma tensão numa corda do violino. É necessária uma tensão suficiente para criar música, mas não demasiada, senão a corda rebenta e, em vez de música, ouve-se ruído”, ilustra a especialista Isabel Rodrigues. “ há aí muitos casos. Estão é escondidos.”

Obrigada mamy, porque me ensinaste a Crer em Deus e a encontrar na Fé, a minha força. Haja o que houver.
Isabel.