Visualizações de páginas no último mês

Amazon MP3 Clips

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Requiem por uma gata


Depois de ler este texto, escrito pela minha filha Filipa (14 anos), acerca da morte de uma gata que vivia em casa do avô, só me ocorreu escrever:_ É assim, as pessoas, os seres vivos, não são DADOS à vida. São EMPRESTADOS à vida._ Bjs.

"Cada vez que olhavas para mim parecia que sorrias, vou ter saudade desse teu sorriso calado, que sem dizer nada dizia tudo, o sorriso que me animava sempre que estava em baixo, vou ter saudades de todas as noites que dormias na minha cama ás escondidas! Das vezes que te escondia dentro dos lençóis quando alguém aparecia, das vezes em que a Maria chegava ao pé de mim e dizia “como é que os lençóis estão cheios de pelo???” e nós olhávamos uma para a outra, quase trocando um olhar cúmplice… quase rindo…
Vou ter saudades desse teu olhar, do teu miar do teu pelo… vou ter saudades de vires para o meu colo sempre que me sentava e de fingir que estudava enquanto te fazia festas, lembraste? Tu adoravas… vou ter saudades de quando corrias para mim assim que chegava a casa e da maneira como me trepavas para os ombros.
Sabes? ainda olho para a tv com a esperança de te ver, ainda tenho esperança quando chego a casa de vires correr para mim.. ainda tenho arrepios quando oiço um miar de algum gato... ainda abro a porta á espera que sejas tu, e que a qualquer momento entres esfomeada a pedir comida… mas… nunca és… nunca…
Olha uma coisa eu te prometo,um dia, um dia tudo vai voltar ao normal! Um dia vou acordar e descobrir que isto tudo não passou apenas de um pesadelo de um grande e longo pesadelo, e ai.. ai vamos voltar a estar juntas!
Até lá não te esqueças de mim… eu nunca me esquecerei de ti. 
Vou ter saudades desse teu olhar, do teu miar do teu pelo… vou ter saudades de vires para o meu colo sempre que me sentava e de fingir que estudava enquanto te fazia festas, lembraste? Tu adoravas… vou ter saudades de quando corrias para mim assim que chegava a casa e da maneira como me trepavas para os ombros.Sabes? ainda olho para a tv com a esperança de te ver, ainda tenho esperança quando chego a casa de vires correr para mim.. ainda tenho arrepios quando oiço um miar de algum gato... ainda abro a porta á espera que sejas tu, e que a qualquer momento entres esfomeada a pedir comida… mas… nunca és… nunca… Olha uma coisa eu te prometo,um dia, um dia tudo vai voltar ao normal! Um dia vou acordar e descobrir que isto tudo não passou apenas de um pesadelo de um grande e longo pesadelo, e ai.. ai vamos voltar a estar juntas! Até lá não te esqueças de mim… eu nunca me esquecerei de ti. 
Adoro-te Faith."