Visualizações de páginas no último mês

Amazon MP3 Clips

segunda-feira, 4 de maio de 2009

HÁ COISAS QUE NÃO SÃO PARA QUEM QUER MAS PARA QUEM PODE!!

Há coisas que não são para quem quer…mas para quem pode!
70% de nós é genético; 30% é adquirido.
Somos “produto” dos nossos genes, imutáveis até agora, e da educação e vivencias que nos são proporcionadas ao longo da nossa existência.
Há dons que nascem connosco e que se forem incentivados pelos nossos pais/educadores, florescerão em toda a plenitude.
Jesus Cristo, revolucionou a HISTÓRIA: destruindo o mito do “olho por olho, dente por dente” e revolucionou o Mundo afirmando que o AMOR é o mais importante. Deu a Sua Vida por isso, deu a sua vida para nos ajudar a mudar o Mundo.
Psicólogos contradizem-se e estudam ainda a influência da genética e do “caldo educacional”.
Mas…Existe o livre arbítrio: não podemos fugir da nossa Natureza, mas podemos contorná-la.
Um escorpião picará sempre o seu salvador, mas um leão tem capacidade de aprender a gostar dos seus criadores: está mais que provado.
Não podemos comparar os gânglios nervosos de um insecto com um cérebro sofisticadíssimo de um mamífero.
Às vezes questiono-me porque razão, um golfinho, uma autêntica máquina de matar, muito mais capaz de elaborar e programar uma matança de peixes, nunca atacou um ser Humano.
Será que eles sabem algo que nos escapa?? Como bióloga, sei que os seus antepassados migraram da Terra para os Oceanos. Nos seus genes estará inscrito Homem/parente??
Não sei.
Fascinam-me os animais.
Mas sei, porque assim fui educada, que para se ser um bom músico é preciso ter-se contacto com a música; para se ser um bom escritor, é necessário LER MUITO!!!
Mas não estamos condenados à nascença!! O nosso misterioso cérebro mantém até bastante tarde capacidades de aprendizagem inimagináveis!
A inspiração para este texto, veio-me de uma “revista cor de rosa”_ sim, porque eu não leio só o National Geografic!! Às vezes os meus neurónios precisam de relaxar….Mas isso em mim é uma dificuldade. Lamentável, por acaso.
Já me acusaram de pensar demais. Aceito a acusaçãoJ)
Então vamos directos ao assunto:
A proliferação de “escritores”, os lançamentos de livros que surgem todos os dias em todo o lado, intriga-me.
Como se pode ser considerado “escritor”, só porque se escreveu uns livros que até estão na moda e o “pessoal precisa de arejar a cabeça”?
Escritor só porque se “aparece” na TV?
Que formação têm??
Talvez não seja necessário a faculdade de Letras, mas auto-intitular de escritor, apresentadores de programas de entretenimento, miúdas de 25 anos filhas de jogadores de futebol, apresentadores de telejornais??
Afinal, somos famosos e temos valor porque somos conhecidos pelos “media” ou…. os “media” reconhecem-nos pelo valor do nosso trabalho???
Dá que pensar, não dá??
Eu continuo na minha: há coisas que não são para quem quer mas para quem pode. E aqui o verbo poder, significa “ter capacidade PARA”.
Escrevo todos os dias…mas, como dizia o Herman José em tempos, “eu é mais bolos”, ou seja, as minhas artes são as biologias e tento ser o melhor que consigo nesse âmbito.
Escritora eu?? Já me estou a rir sozinha na minha salinha enquanto as “piquenas” adormecem lá dentro.
Há coisas que neste País para as quais é preciso ter uma grande lata!!
Mas…Que se pode esperar de um 1º ministro que é engenheiro a fingir??
Por favor, acordem!!
Salvem Portugal antes que isto caia definitivamente nas mãos dos estúpidos!!!
Bjs da vossa
Isabel

Sem comentários:

Enviar um comentário