Visualizações de páginas no último mês

Amazon MP3 Clips

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Que é que os meninos/as, sabem de amor, " bebés-chorões"???


Que é que os meninos/as, sabem de amor, " bebés-chorões"???


Tenho para aí uma "parga de amigos" chorando sobre o leite derramado de amores mal-acabados ou que não chegaram a começar, não correspondidos, blablabla.. etc e tal.

Meninos/as: Não se chora sobre o leite derramado: agarra-se na esfregona,  e LIMPA-SE!

Não! Não sou desprovida de coração!! Tenho-o até maior do que o pericárdio!!
Apenas a minha formação lógica,  faz-me ver a histórias de amor descompensadas,  não correspondidas, infelizes, como uma "lamechisse" pegada!!

Qual Romeu e qual Julieta??
Que prazer dá, amar alguém que não nos ama???
Qual o gozo de olhar para alguém que nem repara na nossa existência??
Qual a alegria de ver quem amamos,  acompanhado por outro/a??....

Se já sofri e tive desilusões??? Oh para mim aqui, " vivinha da silva"!!!!
A minha 1ª grande paixão de adolescente, foi absolutamente platónica...e.. nunca concretizada, (talvez) porque ele, o João, teve um enfarte, depois de um jogo de futebol com amigos, aos 21 anos,  teria eu 19.

Ainda guardo o retrato dele no meu quarto, emoldurado.
O meu segundo grande amor foi aquele que me levou ao Altar e a quem jurei, perante Deus e uma parafrenália de parentes e amigos, "amar e respeitar até que a morte nos separasse".

Mas não foi a morte que nos separou. Foi uma trinca-espinhas atiradiça que aproveitou a minha estadia na maternidade, (da 2ª filha),  para "marcar terreno". E foi marcação cerrada!
E claro, um bom ribatejano com o ego reluzente não diz que não a nada! Até pareceria mal!
Logicamente que quando eu percebi,  _ não que ele mo dissesse_, lhe pus as malas à porta.

Fiquei com duas filhas e com a sensação de estar a  flutuar: como se de repente tivesse ficado sem chão!! Percebem??? Foi assim.

Quando o "despedi",  perguntei-lhe " afinal de quem gostas? De mim ou da S.B?"
Respondeu-me: "gosto das duas, não posso escolher!"_ Disse-lhe friamente: vou dar aulas, quando voltar não te quero ver cá em casa. Nunca mais! ..." _ Mas estamos na Arábia Saudita ou quê???_

Um primo meu, psicólogo,  disse-me uma vez, que, um homem que diz amar duas mulheres, não ama nenhuma: ama-se a ele próprio! Não podia estar mais de acordo!

Sobrevivi???
Oh para mim aqui de bochechas rosadas!!!

Pois é: ninguém morre desses DESAMORES!!

O amor insuportável, inadiável, incorrigível, o Amor maiúsculo é...o que temos pelos filhos ou pelos nossos pais!!!
..Quem é mãe, sabe-o bem!!!!
É óbvio que por sermos mães, não deixamos de sermos mulheres, certo???
Claro!
Mas então vejamos:
na minha perspectiva matemática e fria (para quem gosta de lamechisse), o Amor é uma equação muito simples: AMIZADE VERDADEIRA + QUÍMICA elevada ao quadrado!!

Não há volta a dar!!
Um amor só resulta se for biunívoco!!!
Um amor só resulta se existir recta intenção de ambas as partes, sinceridade, verdade, confluência de gostos e desejos.... +..... aquela parte que nós não controlamos e que é tão biológica, tão quimica, tão física que ... Simplesmente, não depende de nós!!!!

Sem um destes ítens, não há amor! 
Há amizade, apenas... Ou desejo, apenas.
Os dois sozinhos, não chegam para CONSTRUIR uma história de amor!
A amizade convive lindamente sem o desejo.
O desejo esgota-se em si mesmo se não existir a amizade.

Daí que postulo ...amores não correspondidos que se mantêm chorosos tempos sem fim após o choque final, contém algo de patológico!!!!
 _Mas quem é que gosta de sofrer nesta vida????...._

Um dia, a minha mãe, que até escrevia poesia e tinha um coração lindíssimo, disse-me: " Isabel, nenhum homem merece ou merecerá as tuas lágrimas!"

Nunca mais esqueci.
Há um que as merece ,mas que eu não consigo chorar: o meu pai que me partiu desta vida há 5 meses.

Pois é.
Sou doce, tenho coração sim,  e imenso amor para dar! Amor mesmo!!

Por defeito ou feitio, sofro da contingência de só conseguir DAR, na medida em que RECEBO.

Isabel.






Sem comentários:

Enviar um comentário